26.10.18

Dinah Jane concedeu uma entrevista para a renomada Forbes.

A entrevista original pode ser encontrada aqui. Abaixo, separamos a tradução desta entrevista onde Dinah Jane fala sobre o novo single, carreira solo e planos futuros.

Quando Fifth Harmony finalmente anunciou que as quatro integrantes restantes (após a saída de Camila Cabello) estavam em hiato, o mundo imediatamente começou a se perguntar o que Normani, Ally Brooke, Lauren Jauregui e Dinah Jane fariam agora que estavam sozinhas.

Agora, todos as quatro artistas lançaram pelo menos uma música ou duas sob seu próprio nome, e Dinah Jane se tornou a mais nova a estrear apropriadamente seu próprio single, onde ela lidera uma prévia e apresenta como sua carreira solo será.

Bottled Up é um contagiante dance-pop jam que certamente fará os fãs da Fifth Harmony felizes, já que não se afasta muito do material que a girl group estava fazendo, apesar de levar o som para o próximo nível e imaginar o que a banda poderia ter gravado e lançado se tivessem permanecido juntos.

Eu conversei com Dinah Jane sobre sua nova música, como é estar por conta própria e quais são seus planos para os próximos meses, agora que ela oficialmente deu o pontapé inicial.

Hugh McIntyre: Parabéns pelo single! Está lançado e está crescendo. Como você se sente ao finalmente ter seu primeiro single como artista solo liberado para o mundo?
Dinah Jane: Parece um alívio, honestamente. Eu estive esperando por isso e tenho certeza que meus fãs também. Eu sinto que este é o timing perfeito agora para lançar alguma coisa, porque estamos na estação de novas músicas e novos artistas. Eu queria deixar rolar e ter as pessoas dançando comigo, me conhecer, porque eu estava pronta. Eu tenho sido super paciente com a minha música e eu senti que agora era quando Dinah Jane estava pronta para sair de sua zona de conforto e deixar as pessoas saberem o que ela está prestes a começar.

McIntyre: Você acabou de dizer “novos artistas”. Você se sente como um novo artista neste momento?
Jane: Sim. Eu me sinto como uma nova artista porque não lançei nada. Ninguém realmente me conhece como um indivíduo, então, sabe, as pessoas estão vendo quem Dinah realmente é. Estar em um grupo, você realmente não consegue dar uma pitada de quem você é como artista solo. Então agora, como solo, eu posso dar 100% de tudo de mim.

McIntyre: Você estava nervosa em mostrar tudo isso?
Jane: Eu estava no começo e depois cresci desse medo. O medo sempre pode tirar o melhor de você, mas se eu quisesse fazer isso, eu tinha que entrar com confiança e acreditar que minha música é realmente incrível, e o que quer que eu crie, está vindo do meu coração e não há certo ou errado ao criar. No momento em que me senti confortável no estúdio, eu disse a mim mesma: “Se isso é autêntico para mim, então tenho certeza de que isso será algo especial para alguém lá fora”. Não é sobre essa música ser a maior do mundo, foi apenas algo terapêutico para mim. Comecei a usar essa parte de criatividade – você sabe, ir ao estúdio, escrever, conhecer esses compositores e produtores – como a melhor forma de me representar para o meu potencial máximo.

Sim, agora estou aqui, estou feliz, não estou mais com medo. Estou em um bom lugar e tenho certeza de que as pessoas também podem ver isso. Com minha música, quero que as pessoas se sintam tão bem quanto eu agora.

McIntyre: É definitivamente uma boa música. Você fala muito sobre se soltar e tudo mais. É também uma música muito, eu quero dizer, adulta, que me surpreendeu. O que te fez ir nessa direção?
Jane: Como eu disse, eu estou apenas entrando na minha, e você está surpreso, é o que eu amo porque estou reintroduzindo você para Dinah Jane. Você pensou que me conhecia, mas agora você me conhece mais do que nunca e vai me conhecer ainda mais enquanto eu continuo lançando essas músicas.

Quando essa música saiu, eu queria que ela falasse da minha perspectiva de alguém que guarda seus sentimentos – algo que se relaciona. Tenho certeza que todos na geração de hoje, eles se esforçam para expressar o que sentem. Eu pensei que seria perfeito se juntar a Marc [E. Bassy] e Ty [Dolla $ign] neste álbum, porque eu queria que eles falassem em nome deles sobre como eles mantinham seus sentimentos. Eu acho isso tão compreensível e algo que é como uma vibração de sentir-se bem, e algo que você gostaria de relaxar com seus amigos. Isso é o que eu tirei disso.

McIntyre: Você acabou de mencionar Ty e Marc. Você os pegou na música e eles são ótimos. Existe alguém com quem você gostaria de trabalhar no futuro?
Jane: Há tantos grandes artistas agora que eu adoraria alcançar e colaborar, mas a partir de agora eu definitivamente diria que sou um grande fã de… devo desvendar isso? Estou brincando. Eu amo ouvir Tori Kelly. Eu escutei seu álbum gospel que acabou de ser lançado – é impecável! Eu amo muito o Sam Smith. Sim, honestamente, sou uma grande fã de Marc E. Bassy. Eu sempre fui uma grande fã e ainda hoje, então se fôssemos fazer outra música juntos, eu toparia na hora!

McIntyre: Há quanto tempo você está nesta música, esperando para dar aos seus fãs, e há quanto tempo você trabalha com material solo?
Jane: Sim, para as duas perguntas! Então, primeira pergunta, eu tenho essa música há cerca de um ano.

McIntyre: Uau.

Jane: Sim, quase um ano e meio. Lembro-me de ter chegado na minha equipe e eles disseram: “Há tantos artistas incríveis por aí que podemos fazer uma música. Há alguém que você queira?” e eu disse: “Quero Marc E. Bassy”. Eles fizeram isso acontecer. Eles ficaram chocados. Eles disseram: “Tudo bem, vamos fazer acontecer”, e então “Bottled Up” tornou-se o que é. Estou tão feliz por ter seguido meus instintos porque sempre fui uma grande fã de artistas do SoundCloud, e foi aí que o encontrei.

McIntyre: Então você teve a música um ano e meio, mas há quanto tempo você trabalha com material solo?

Jane: Material solo em geral? Bem, se vamos ser muito técnicos sobre isso, eu comecei logo antes de ficar com as meninas. Acho que tinha 13 ou 14 anos, e até hoje meus originais ainda estão no meu SoundCloud. Eu não posso comparar quem eu era naquela época com quem sou até agora. É uma diferença tão grande, mas eu tinha uma ideia de onde estaria e agora estou aqui. Minha música é parecida, mas ligeiramente diferente, e eu estou muito, muito feliz com o crescimento que eu fiz de 13 ou 15, até agora.

Meu projeto continua até os dias de hoje. Tem sido muito bom. Eu tenho uma variedade de músicas que eu criei, e estou muito animada para as pessoas realmente ouvirem.

McIntyre: Você tem essa música há um ano e meio. Isso significa que você estava gravando músicas solo enquanto você ainda fazia parte da Fifth Harmony!
Jane: Para “Bottled Up”, sim. Minhas gravações antigas, todos os meus originais, eles estavam prontos antes de eu entrar no Fifth Harmony, e então eu parei de fazer música porque eu senti que todo o meu foco e atenção tinha que estar no meu grupo. Foi o que fiz, então me coloquei em pausa e concentrei-me nas minhas garotas, saí, fiz turnê e vivemos nossas melhores vidas. Então, depois do Fifth Harmony, ou, no ano passado, foi quando eu criei “Bottled Up”. Começou em uma jam session. Começou com uma jam session no quarto e eu pensei: “Uau, isso é realmente algo realmente especial, e eu acho que quero lançar isso mais tarde, quando as garotas e eu sairmos para uma pausa”.

McIntyre: Você tem uma linha do tempo de quando as pessoas podem ouvir outro single, ou talvez haja um álbum? Como é o futuro da sua carreira solo?
Jane: Acabei de lançar “Bottled Up”, então ainda estou trabalhando nisso. Todo mundo está amando, torcendo pela música. Estou esperando para ver as respostas e até onde vai, e só então posso dar algumas pequenas surpresas aqui e ali. Apenas espere o inesperado, eu diria. Eu tenho algumas surpresas, então não se preocupe. Apenas espere. Está ao virar da esquina. Sim, apenas prepare-se Você vai se divertir comigo.

Tradução e Adaptação Equipe Dinah Jane Brasil – @dinahjbrasil